Q’ tal uma dobradinha?

“É reconhecendo a debilidade da alma humana para as libertações súbitas, e preparando-vos psiquicamente para repudiardes a carne, que temos procurado influenciar o mecanismo do vosso apetite, dando-vos conselhos cruamente e de modo ostensivo, de modo a que mais facilmente vos liberteis dos exóticos desejos de assados e cozidos, que, na realidade, não passam de rebotalhos e cadáveres que vos devem inspirar náuseas e aversão digestivas. Daí as nossas preocupações sistemáticas, em favor do vosso bem espiritual, para que ante a visão, por exemplo, de dobradinhas “saborosas” que recendem ao molho odorante, reconheçais, na verdade, as tétricas cartilagens que protegem a região bronco-pulmonar do boi, em cujo local se processam as mais repugnantes trocas de matéria corrompida!”

“Reconhecemos que, através dos milênios já vividos, para a formação de vossas consciências individuais, fostes estigmatizados com o vitalismo etérico da nutrição carnívora; mas importa reconhecerdes que já ultrapassais os prazos espirituais demarcados para a continuidade suportável dessa alimentação mórbida e cruel. Na técnica evolutiva sideral, o estado psicofísico do homem atual exige urgente aprimoramento no gênero de alimentação; esta deve corresponder, também, às próprias transformações progressistas que já se sucederam na esfera da ciência, da filosofia, da arte, da moral e da religião.

O vosso sistema de nutrição é um desvio psíquico, uma perversão do gosto e do olfato; aproximai-vos consideravelmente do bruto, nessa atitude de sugar tutanos de ossos e de ingerirdes vísceras na feição de saborosas iguanas.

Estamos certos de que o Comando Sideral está empregando todos os seus esforços a fim de que o terrícola se afaste, pouco a pouco, da repugnante preferência zoofágica”.

Pergunta — E se o homem teimar em se alimentar de carne, quais os recursos que os Mestres poderão empregar para afastá‐lo dessa nutrição?

Ramatís — Sabeis que os excessos nas mesas pantagruélicas, principalmente na alimentação carnívora, quando atestam a negligência e a teimosia do espírito humano para com a sua própria felicidade, são sempre corrigidos com a terapêutica das admiráveis válvulas de segurança espiritual, que aí no vosso mundo funcionam sob a terminologia clássica da ciência médica com as sugestivas denominações de úlceras, cânceres, cirroses, nefrites, enterocolites, chagas, inclusive a criação de condições favoráveis para “habitat” das amebas coli ou histolíticas, giárdias ou estrongiloides, tênias, ou irrequietos protozoários de formas exóticas.

Todo texto acima foi retirado do livro Fisiologia da Alma que tem como autor o Espírito Ramatis.

Nosso tipo de alimentação demonstra o nosso atraso evolutivo em relação aos mundos superiores, jamais a ciência médica vencerá as doenças enquanto não mudarmos a nossa alimentação. Evoluímos em vários setores da vida, mas em nosso espírito ainda somos como o primitivo das cavernas que lascava no dente a carne do animal capturado e queimada no fogo, a diferença é que apenas criamos alguns molhos, temperos e não caçamos mais, temos açougues, apenas isso.

Esta entrada foi publicada em Alimentação e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.